sábado, 2 de janeiro de 2016

Dicas de filmes e séries: Making a Murderer





Na primeira madrugada do ano resolvi assistir Making a Murderer, documentário que saiu recentemente no Netflix. Vi uma moça que sigo no Snapchat falando sobre ele, fiquei curiosa e fui ver.

Mas não imaginava que me deixaria como deixou, fiquei tão ansiosa para saber o desenrolar da história, tão elétrica pensando na série, que nas duas madrugadas que fiz maratona tive dificuldades para dormir.

Mas do que se trata o documentário?

Ele nos conta a história de um homem, Steven Avery, que em 1985 é preso acusado de tentativa de estupro, e após 18 anos na cadeia é inocentado através de um exame de DNA. Ele abre uma ação contra a promotoria e policia local exigindo uma indenização milionária para recompensar todos anos que perdeu na cadeia, e durante o processo várias evidências levam a crer que ele foi incriminado propositalmente, e que as autoridades já sabiam de sua inocência. Isso pode parecer spoiler, mas na verdade é só o início da história que a cada episódio se tornar mais inacreditável, pois em meio ao processo uma mulher desaparece e seus restos mortais são encontrados na propriedade de Steven, e é aí que a confusão começa, será que Steven realmente é um assassino? Ou alguém está querendo incriminá-lo novamente? O desenrolar da história só vocês assistindo para tomarem suas próprias conclusões e eu não soltar spoilers.

Acredito que os produtores do documentário estavam produzindo um material sobre a saída de um homem inocente da prisão, e quando acontece todo o caso da mulher assassinada eles aproveitam para continuá-lo, por conta disso, é muito bem detalhado, eles acompanham a família o tempo todo, conseguem muito material da polícia, vídeo de depoimentos, gravações de ligações, imagens de cena do crime, além de material midiático veiculado na época, entre outras coisas.

Claramente no documentário somos induzidos a ter uma conclusão de quem realmente foi o culpado da história, mas pesquisando por fora vi alguns fatos que foram deixados de fora dele, entretanto, mesmo com tais fatos, o que é apresentado na série nos mostra evidências de muita coisa errada, manipulação midiática, erros no sistema judiciário americano e por ai vai...

O que a série nos mostra, nos deixa tão surpresos e envolvidos no caso, que o caso está tendo enorme repercussão nos Estados Unidos e no mundo. Então acredito que ainda ouviremos falar muito dessa história.

Assistam! É uma história pesada, o documentário é bem grande, com 10 episódios, com cerca de uma hora cada, mas vale muito a pena. Vou deixar o trailer:




Ah, e se você ficou curioso mas ainda não tem Netflix, eles disponibilizaram o primeiro episódio no Youtube, basta clicar aqui e habilitar as legendas ;)


0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Quem escreve


Karina, 26 anos, cambeense, historiadora e intérprete de LIBRAS, viciada em internet, redes sociais, séries e joguinhos, estou aprendendo a ser mulherzinha depois de anos sem autoestima e vaidade, e criei esse espaço para falar um pouco sobre todas essas Karinisses!

Siga no Instagram

Snapchat

Snapchat

Seguidores

Arquivos do Blog

Pin It button on image hover